Recanto dos Meus Versos!
Poesia, o oxigênio de minha alma!
Capa Meu Diário Textos Fotos Perfil Livros à Venda Livro de Visitas Contato
Textos
LÁGRIMA
 
A lágrima
Que nasce
Nos olhos
E rola
Na face
E morre
Na boca,
Deixando
Um gosto
Amargo
De um sal
Que não
Se pode
Tragar,
É filha
Bastarda
Da pobre
Coitada
Chamada
Ilusão;
Sobrinha
Da dor,
Nasceu
Sem valor...
 
Morrendo
Pagã!

 
Isaías Ramalho da Silva
Enviado por Isaías Ramalho da Silva em 25/06/2021
Alterado em 25/06/2021
Comentários